RWD-8 pws - Mirage 1/48
Escrito por Ricardo P-40   
Qua, 06 de Março de 2013 22:16

 photo RDW-001_zps87360ca7.jpg

R.W.D.-8 pws - Mirage 1/48

Kit Nr. 485002, serie 5

 

Histórico

O avião foi desenvolvido em resposta ao requerimento da Força Aérea Polonesa de 1931 por uma aeronave de treinamento básico. O mesmo foi desenhado pela equipa da RWD formada por Stanislaw Rogalski, Stanislaw Wigura e Jerzy Drzewiecki. O primeiro protótipo voou no início de 1933, tendo ganho dos biplanos concorrentes PZL-5bis e Bartel BM-4h o contrato de fornecimento para os treinadores militares poloneses, devido a sua estabilidade e manobrabilidade.   

Uma vez tendo a fábrica da RDW, a DWL (Doświadczalne Warsztaty Lotnicze – Produções Experimentais Aeronáuticas), pouca capacidade de produção, decidiram os militares poloneses produzirem o avião na na fábrica nacionalizada PWS (Podlaska Wytwórnia Samolotów – Empresa Aeroespacial Polonesa). Mantendo a DWL a licença livre de impostos, apenas para cobrir os custos do desenvolvimento. Ficando a cargo da PWS a produção de aeronaves para uso civil e militar, enquanto a DWL produzia as aeronaves apenas para o mercado civil. O primeiro avião produzido pela PWS voou em setembro de 1934. Essa aeronave, agora designada RWD 8 PWS, diferia do original RWD 8 DWL apenas em pequenos detalhes, como os amortecedores do trem de pouso mais fino e era ligeiramente mais pesado e lento que o antecessor.

 

 photo RDW-002_zpsd1c11d6b.jpg
 O RDW 8 DWL

A parte a versão básica, foram produzidos 50 aeronaves com um tanque adicional de 95 litros na seção central da asa, que proporcionavam um maior alcance, designadas RWD 8a PWS. Assim como também uma pequena série com a cabine traseira coberta para treinamento de vôo por instrumentos. Sendo possível ainda adaptar a aeronave um dispositivo para reboque de planadores. Houve ainda um desenvolvimento do projeto como avião acrobático e de treinamento chamado RWD-17.  

No total mais de 550 RWD 8s foram produzidos, sendo cerca de 80 pela DWL e outros 470 pela PWS. A produção terminou com o começo da gerra em 1939, sendo o RWD-8 o avião mais produzido na Polônia até então. Foram produzidos ainda 3 aviões sob licença pela  Rogožarski de Belgrado em 1935.

 

Descrição

O avião era um monoplano de asa alta (Parasol) de construção mista de madeira e aço, coberto por tela e compensado, com asas que podiam ser dobradas para trás. Com uma tripulação de 2 sentados em tandem em cockpits abertos com parabrisas individuais e controles duplos. Eram movidos por motor de 4 cilindros refrigerados a ar de 120 hp PZInż. Junior (uma versão produzida sob licença do Walter Junior), sendo que em algumas aeronaves também foram usados os Walter Major de 120 hp ou de Havilland Gipsy Major, os quais moviam uma hélice de duas pás de madeira. Eram equipados com um trem de pouso convencional e um esqui na cauda. Nos RWD 8 PWS eram instalados um tanque de 75 litros na fuselagem, enquanto nos RDW 8 DWL esses eram de 85 litros.

  

Histórico Operacional

Os RWD 8s foram usados desde 1934 como treinadores militares na Polonia, sendo o modelo básico de treinamento primário. Em novembro de 1938 haviam cerca de 349 RWDs 8 na Força Aérea Polonesa, sendo usados também na aviação civil, principalmente em Aeroclubes regionais. Mais de 80 aviões foram adquiridos através da coleta de fundos públicos com o propósito de treinar aviadores, assim como também foram usados na aviação esportiva polonesa.

Um pequeno número de aeronaves foi exportada para outros países, três para a Palestina, um para Espanha, um para o Marrocos e um para o Brasil.(Infelizmente não encontrei nenhuma informação sobre este). Também foram concedidas licenças de produção para a Estônia (Da qual se produziu uma aeronave com o prefixo ES-RWD)  e para a Rogozarski da Yugoslávia (Que produziu uma pequena série com motores radiais)

Finalmente um RWD 9 foi vendido a Espanha através de Portugal durante a Guerra Civil Espanhola e foi usado como avião de reconhecimento e treinamento pelas forças Nacionalistas.

Durante a invasão da Polonia os RWD 8s foram usados em 13 unidades de ligação, com 3 aeronaves em cada, alocadas ao Exército. Muitos outros aviões foram mobilizados no período e usados em unidades de ligação improvisadas. A principal vantagem dos RWD 8s era a sua capacidade de pouso e decolagem em curto espaço, mesmo em campos sem preparo. Porém essas missões para as tripulações polonesas não deixavam de ser perigosas. Um RWD 8 do Grupo Operacional Polesie, foi o último avião polonês a voar durante a campanha. Tendo havido missões de reconhecimento com eles durante a Batalha de Kock e eventualmente foram usados para o lançamento de granadas de mão sobre o inimigo.

Um grande número de RWD 8s foi bombardeado pelos alemães em suas bases aéreas ou queimados pelos próprios poloneses em retirada. Cerca de 57 aviões escaparam para a Romênia, 40 para a Letônia e 2 para a Hungria, apenas uma dúzia deles foram capturados pelos alemães em condições de vôo. Na Romenia e na Hungria estes continuaram em uso até o final dos anos 40, porém nenhum retornou a Polonia após a guerra, como também nenhum sobreviveu até nossos dias.

 

 photo RDW-003_zps1491b67c.jpg  photo RDW-004_zps79bdd67f.jpg  photo RDW-005_zpsdf1fb9d3.jpg  photo RDW-006_zpsa8f8e072.jpg

Imagens de RDW 8s com pinturas militares são raras e de péssima qualidade, a maioria das encontradas são de aeronaves civis. Algumas inclusive sugerem que na urgência dos eventos de 1939, alguns foram usados para fins militares ainda com as cores civis.

 

O Kit

O kit é composto por 61 peças em plástico cinza médio distribuídas por três galhos e duas transparentes que vem soltas em um saco plástico a parte, acompanha ainda uma folha de decalques. A injeção, embora não me pareça ser exatamente do tipo short injection, é de qualidade mediana com algumas rebarbas e uma certa porosidade nas superfícies.

 

 photo RDW-007_zps9bd46b1c.jpg  photo RDW-008_zps19cab1f3.jpg  photo RDW-009_zps4b72a13b.jpg

 

O primeiro galho é dedicado as superfícies alares e leme de direção. O tratamento dado as superfícies enteladas me parece ser ligeiramente exagerado para a escala, embora não chegue a comprometer seriamente o modelo. Se considerarmos que as superfícies precisarão ser levemente lixadas para eliminação da porosidade, isso por si só irá minimizar qualquer exagero. Os ailerons profundores e leme de direção são moldados em peças separadas que permitirão uma montagem com essas partes em posições variadas. A parte duas marcas de injeção na superfície dos ailerons de fácil eliminação, não encontrei problemas mais sérios na moldagem das partes.  

 

 photo RDW-012_zps72ba6822.jpg  photo RDW-013_zps382d19ec.jpg  photo RDW-014_zps03c2562a.jpg

 

No segundo galho encontramos as duas metades da fuselagem, carenagens do cowling, bloco do motor, montantes das asas, pernas do trem de pouso e rodas. A exceção de dois painéis externos em alto relevo na fuselagem, a aparência geral é boa, necessitando apenas de uma lixada para minimizar a porosidade. E estrutura tubular interna da cabine vem estampada em alto relevo nas paredes internas da fuselagem, ficando a critério de cada um substituí-las ou apenas realçá-las com um wash.As partes do cowling são bem moldadas, ficando a desejar apenas o bloco do motor que é muito grosseiro. Sendo, portanto mais recomendável montar o cowling todo fechado ou refazer o motor em scratch. Ainda no galho encontram-se os dois assentos com os cintos já estampados neles.As rodas no geral são boas, estando apenas os parafusos do cubo um pouco exagerados.

 

 photo RDW-016_zps467e7268.jpg  photo RDW-017_zpsd39cd37c.jpg  photo RDW-018_zps416ea68b.jpg

 

No terceiro galho estão os elementos menores que complementam o kit como o esqui da cauda, tubo venturine, amortecedores do trem de pouso, painéis de instrumento e outras peças menores. Aqui as rebarbas se fizeram mais presentes e no meu exemplar algumas peças vieram partidas. O tubo venturine e os amortecedores me parecem razoáveis, os painéis são apenas placas lisas com alguns furos estampados que suponho estarem ali a título de instrumentos. A hélice bipá não me parece ser muito convincente, embora seja tão simples que não é difícil refazê-la em scratch.As outras peças menores são razoáveis e as poucas que pareçam problemáticas são bastante fáceis de refazer.

 

 photo RDW-019_zps09be0855.jpg  photo RDW-020_zps2c9287a5.jpg

 

As duas transparências (no meu exemplar vieram três) são bastante simples e foram injetadas em plástico de muito boa qualidade com uma aparência bastante cristalina. Na minha opinião pessoal, elas são finas o suficiente sem que eu veja a necessidade de substituí-las por acetato, mas  isso ficará a critério de cada um.

 

 photo RDW-010_zpsdc298e78.jpg

 

A folha de decalques foi impressa pela Techmod com os motivos bem definidos e registro muito bem centrado. O filme é bastante fino e aparenta ser de boa qualidade. Apenas chamo a atenção para o excesso de filme ao redor do código branco sob as asas  da versão do Aeroclube de Lviv que deverá ser eliminado para evitar silvering. As duas versões da folha de decalque são:

- RDW-8 PWS da Escola de Aviação de Podchorazych Deblinie, 1938;

- RDW-8 PWS do Aeroclube de Lviv, agosto de 1939.

 

 photo RDW-011_zpscc255518.jpg

  

O folheto de instrução é bem impresso em papel de boa qualidade. Na página frontal há um resumo histórico da aeronave em polonês e inglês. Na parte central e na última folha há um conjunto de diagramas de montagem dividido em 7 etapas. Dada a simplicidade do kit, acredito que não haja muita dificuldade na interpretação dos desenhos, mesmo não havendo nenhum texto acompanhando. Ainda na última folha há uma tabela indicando as cores a serem usadas com as respectivas letras de indicação da aplicação das mesmas nas partes apontadas nos diagramas de montagem. As descrição das cores estão em polonês e muito apagadas e quase ilegíveis em inglês, há ainda uma tabela de correspondência destas com as tintas da Vallejo. No final da página há três indicações de literatura de referência sobre o avião.

 

 photo RDW-021_zpsa77d438c.jpg

  

Acompanha ainda um segundo folheto com as duas versões de pintura do kit indicando o uso das cores da tabela anterior e a aplicação dos decalques. 

 photo RDW-022_zps4d9c83c3.jpg

  

Conclusões

 

Esse não é um lançamento totalmente novo, pois trata-se de uma reedição do antigo kit da Spójnia. Mesmo sem ser o kit dos sonhos da maioria dos modelistas, ele tem o mérito de ser essencialmente correto nas suas formas com alguns poucos defeitos de fácil correção. Apesar de um ou outro detalhe grosseiro, muita coisa pode ser facilmente refeita em scratch e hoje no mercado polonês podem ser encontrados aftermarkets para ele como o conjunto de photoetch da Part, que melhoram substancialmente o kit. Infelizmente as aeronaves de treinamento primário do final dos anos 30 é um segmento que tem sido relegado pelos fabricantes. Os poucos 1/48 que existem hoje no mercado são na maioria kits de concepção muito antiga com várias deficiências, e esse é um dos poucos que com pouco trabalho pode trazer um resultado satisfatório. Além de ser uma aeronave de linhas atraentes e com um passado histórico relevante, também é uma opção para os que querem variar um pouco dentro da temática da Segunda Guerra, com a opção ainda de poder-se fazê-lo com uma pintura civil. Com a vantagem ainda de ser um kit bastante barato, custando hoje na Jadar um pouco mais de 10 dólares. Não é o tipo de kit que eu recomende a um iniciante montar diretamente da caixa, sendo mais apropriado a um modelista com um pouco de experiência que esteja disposto a encarar um pequeno desafio.

A imagem e o link abaixo são do trabalho de um modelista polonês, mostrando como com um pouco de trabalho e criatividade pode-se extrair do kit um bom resultado final.

 

 photo RDW-023_zps4f6a4fa4.jpg  photo RDW-024_zpsb74f2001.jpg

RDW-8 PWS 1/48

 

 

 

 
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Clique nos links para ir a pagina.

Notícias e Reviews Anteriores

Ultimas do Forum