MOSQUITO B Mk.IV – Revell 1/48
Escrito por Nelson Ricardo Rapello   
Qui, 16 de Agosto de 2012 19:40

 

MOSQUITO B Mk.IV – Revell 1/48  Ref. 04555

 

Mesmo não sendo exatamente uma novidade, resolvi fazer esse review comparativo, uma vez que pouco se tem comentado sobre esse kit aqui no Brasil desde o seu lançamento em 2008 e ele representa uma aeronave bastante pertinente ao tema do evento de 2013 .
Quando o kit foi lançado, fez-se um grande alarde em torno dele, como sendo o kit definitivo do Mosquito. Porém uma análise um pouco mais profunda e a comparação dele com o equivalente da Tamiya de 1998 demonstra que mesmo sem deixar de ser um excelente kit, não é de todo isento de problemas e nem tampouco chega a ofuscar totalmente o seu rival mais próximo, conforme será demonstrado a seguir:

APRESENTAÇÃO

O kit é composto por cinco galhos em plástico cinza claro com 196 peças e um galho transparente com 21 peças, e uma folha de decalques contendo marcações para três versões:

O plástico usado é excelente qualidade, assim como a injeção de uma maneira geral. As linhas das superfícies externas são em baixo relevo, com alguns detalhes em alto-relêvo bastante pertinentes a escala.

 

O primeiro galho é composto pelos elementos da fuselagem, compartimento de bombas, painel de controle, leme e tanques subalares. A fuselagem pela forma como foi dividida nos leva a supor que outras versões com o nariz diferente provavelmente serão lançadas no futuro.

O segundo galho contém a metade superior das asas, a parte fixa dos estabilizadores, a nacele de um dos motores, elementos dos flaps e partes do interior. Cabe destacar que nesse kit todas as superfícies móveis vem separadas o que permite montá-lo com flaps, ailerons, profundores e leme em posições variadas.

No terceiro galho encontramos as metades inferiores das asas, a nacele do outro motor, o restante dos flaps, mais alguns elementos do interior e um par de tanques subalares de 200 galões, que de acordo com as instruções não é usado nessa montagem.


Os quarto e quinto galhos são idênticos entre si e contém: As rodas, dois pares de hélices de modelos diferentes, spinners, ailerons, parte móvel dos estabilizadores, elementos do trem de pouso, 2 bombas de 500lb, berço e bloco dos motores e oito lança foguetes que não serão usados nessa montagem. Cabe mencionar aqui que o kit permite a montagem das naceles com os motores a vista, para isso bastando apenas destacar os painéis laterais das naceles. Outro detalhe é que a presença dos lança foguetes no galho deixa em aberto a possibilidade de que um dos futuros lançamentos venha a ser um Fighter Bomber.

No galho das transparências encontramos o canopi com três opções de vidros laterais, das quais somente os com bolhas ao centro serão usados, o visor frontal do nariz, painéis laterais do nariz e luzes de navegação. As transparências são finas e cristalinas sem nenhum efeito de lente digno de nota.

 

 

A folha de decalques vem com impressão de excelente qualidade e permite a opção entre três versões conforme a seguir.

 

 

- Mosquito B.Mk.IV, 627 Sqn RAF, Oakington, Janeiro de 1944. (Ocean Grey / Dark Green sobre preto)

- Mosquito B.Mk.IV, 109 Sqn RAF, Marham, Janeiro de 1944. (Ocean Grey / Dark Green sobre preto)

- Mosquito B.Mk.IV, 105 Sqn RAF, Marham, Junho de 1943. (Ocean Grey / Dark Green sobre Medium Sea Grey)

 

 

A folha de instruções é no estilo tradicional da Revell alemã, mostrando com bastante clareza as etapas de montagem através de diagramas. O único erro que eu encontrei numa análise superficial foi quanto a indicação do tipo de hélice a ser usada nos aviões dos esquadrões 105 e 109, uma vez que por erro de impressão ambas as hélices foram marcadas como sendo para o esquadrão 109 e nenhuma para o 105. Infelizmente as indicações de cores da instrução fazem referencias apenas de forma genérica as cores como “cinza azulado” ou “cinza claro” sem indicar o seu nome específico ou o equivalente do Federal Standart. É feita ainda uma referencia ao código de cores das tintas da própria Revell, sendo que para algumas cores como o Medium Sea Gray é apresentada uma fórmula de mistura entre as cores do fabricante de resultado bastante duvidoso.

 

Veja todos os detalhes e conclusões sobre este modelo no comparativo com o kit da Tamiya

 
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Clique nos links para ir a pagina.

Notícias e Reviews Anteriores

Ultimas do Forum