F6F-5N Hellcat Night Fighter (Profipack) - Eduard 1/48 (8226)
Escrito por Júlio Martins   
Sex, 12 de Fevereiro de 2010 00:00

Eduard 8226

Breve histórico:

O Grumman Hellcat foi um caça monoposto projetado especificamente para a Marinha Americana, desenvolvido e pensado para combater os japoneses durante a WWII. Ao final, tornou-se o avião com o maior número de vitórias entre os aliados, um verdadeiro fenômeno!

Operando de bases em terra, ou principalmente embarcado, o Hellcat serviu à diversos países durante e no pós guerra, incluindo alguns sul-americanos.

Em outubro de 1944, os japoneses iniciaram campanhas noturnas contra as frotas americanas no pacífico, surgindo assim a real necessidade de um aparelho capaz de enfrentar os novos desafios. Dada sua versatilidade em combate, a Marinha americana aproveitou o ágil Hellcat também como caça noturno, enfrentando alguns combates nada ortodoxos contra kamikazes que não pretendiam duelar.

O Kit:

A nova versão apresentada pela Eduard é especificamente um caça noturno F6F-5N. Trata-se de um rebox do F6F-5 (kit 8222), e da versão Wekeend (kit 8434) já revisada por nós aqui na APRJ.

A diferença mais gritante entre o F6F-3 e o F6F-5 é a “janelinha” atrás do canopy. O F-5 pode ter a “janelinha” em suas versões iniciais, e ser sem a janela nas versões finais, ou seja, F-3 tem sempre, F-5 tem com e sem “janelinha”. As asas tem diferentes painéis no F-3 e no F-5.

Na versão Profipack temos então as duas opções de fuselagem, com ou sem “janelinha”. No mais, acabaríamos sendo repetitivos, por tanto, para detalhes das peças, indico a leitura do review da edição Wekeend e da versão F6F-3, também revisada pela APRJ.


Dito isso, passo então a relatar o que realmente interessa e é diferente no nosso gato noturno!

Além das 125 peças em oliva claro de alta qualidade, temos dois sets de Photoetch, um colorido e outro sem cor, para detalhes internos e cabeamento do motor.

Externamente, um F-5N difere do F-5 simples pelo grande radome na asa direita, pelos escapamentos e pelo armamento. Assim, a Eduard nos brinda nesta edição com sets em resina da Quickboost, empresa Tcheca de produtos de excelência para plastimodelismo, para um correto F-5 noturno.

Temos o radome, que está em todos os F-5N, temos o canhão de 20mm que foi instalado em algumas destas aeronaves, e os escapamentos alongados com abafadores de chama, que também não estão presentes em todos os F-5N. Portanto, para ter certeza do que está fazendo, consulte suas referências.

Rodas em resina que já foram lançadas anteriormente no kit 8222 e são excelentes, com tamanho adequado, aro correto e desenho da banda de rodagem do tipo "biscoito", comumente visto nos Hellcats.

Na parte interna, a diferença está nos instrumentos do painel. Nos F-5N há uma pequena tela para leitura dos sinais de radar, bem no centro do painel, e ela vem em resina.

A tática americana era semelhante à alemã dos “Wilde Sau”, com o direcionamento do vetor de interceptação pelos radares de terra até as proximidades do inimigo, quando então o radar embarcado teria alguma função.

Manual de montagem em livreto com passos simples de serem seguidos em 16 folhas de tamanho A4, com profiles coloridos e indicações de aplicação de decais e stencils.

Outro diferencial que salta aos olhos é a grande folha de decal da Cartograf. Decais finos, no registro, com um mínimo de filme e sem distorções. As versões foram muito bem escolhidas. Temos até um Pin Up!

As tradicionais máscaras para pintura do canopy também estão presentes.

As versões possíveis direto da caixa são:
* VMF-511, USS Block Island, Abril de 1945
* 'Butch', VMF-511, USS Block Island, Abril de 1945
* VMF(N)-541, Ilha Falalop, Atol Ulithi, Maio de 1945
* BuNo. 72627 (?72827?), VMF(N)-533, Ie Shima, Maio de 1945
* BuNo. 78669, Maj. Bruce Porter, Comandante do VMF(N)-542, Okinawa, Maio de 1945

Particularmente, gosto muito do "Black Death" do Major Bruce Porter, por conta de sua história. Este Ás dos Mariners certa vez tomou um imenso porre com o "Pappy" Boyington e sairam de Jeep, na chuva, cantando com mais dois pilotos amigos, até acabarem atolados e vomitados. Para completar, quando encontrou com este Hellcat pela primeira vez, havia um coração vermelho e as palavras "Millie Lou" pintadas no Cowling. Ele olhou para aquilo, pensou por um instante e mandou imediatamente sua nova equipe de terra repintar: "Black Death e uma garrafa de Schenley's!"

Conclusão:

Cinco versões de decais Cartograf, resinas Quickboost, Photoetchs coloridos Eduard e o melhor kit do Hellcat de todas as escalas, para montar um dos mais vitoriosos exemplares da Segunda Guerra Mundial.

Vale cada centavo. Imperdível!

Obrigado Eduard pelo exemplar para review!

 
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Clique nos links para ir a pagina.

Notícias e Reviews Anteriores

Ultimas do Forum