Spitfire HF Mk.VIII 1/48 – Eduard Profipack 8287
Escrito por Eduardo Mendes   
Qua, 18 de Abril de 2018 00:10

00-box 

Spitfire HF Mk.VIII 1/48 – Eduard Profipack #8287

Introdução

Jeffrey Quill, o principal piloto de teste da Supermarine e responsável por boa parte do desenvolvimento do Spitfire, absolutamente não gostava da asa “estendida” desenvolvida para os MK. VI e Mk.VII e adotada inicialmente nos Mk.VIII:

“ (...) The extended wingtips did nothing for it except increase the lateral damping and spoil the aileron control. I complained incessantly to Joe Smith about them and did my best to get rid of them. (...)” - Jeffrey Quill, Spitfire: a Test Pilot’s Story (1983)

A ideia de aumentar a superfície alar do Spitfire surgiu com a expectativa (depois não realizada) de que uma nova onda de ataques alemães viria em grandes altitudes, obrigando o desenvolvimento de caças capazes de operar próximos da estratosfera. Essa preocupação gerou máquinas formidáveis e desconhecidas como o Westland Welkin e, evidentemente, versões especializadas do Spitfire, algumas com cockpits pressurizados como o Mk. VI (um desenvolvimento do Mk.V básico com o motor Rolls Royce Merlin 47 que surgiu no início de 1942) e o Mk.VII, equipado com RR Merlin 71.

O Spitfire Merlin “definitivo” seria o Mk.VIII, basicamente um Mk.VII sem pressurização e oferecido em três versões: LF, F e HF – respectivamente, para operação em baixas, médias e altas altitudes, todos sem cabine pressurizada.

No caso do HF Mk.VIII, o motor adotado era o Merlin 70 com supercompressores de dupla velocidade e duplo estágio, específico para operar otimamente em altitudes elevadas – seu teto atingia os 13 km.

A ameaça dos bombardeiros alemães de grande altitude nunca se realizou, e foram poucos os HF Mk.VIII produzidos. A maioria deles acabou servindo, assim como os demais Mk.VIII, nos fronts de além-mar como África do Norte, Itália, Índia/Burma e Austrália.

 

O kit

Esta é uma reedição do kit #8482 que cobria de forma geral o Spitfire VIII, agora com decorações específicas para aviões HF. O nosso review do kit pode ser acessado aqui. As características mais marcantes dos Mk.VIII são muito bem representadas no kit, como os ailerons mais curtos e os tanques de combustível no bordo de ataque das asas e a bequilha retrátil. As asas com as pontas estendidas também são uma opção e são bem feitas.

Na caixa, belamente decorada com uma ilustração do JF364 abatendo um Ju-88 nos céus italianos, encontramos as mesmas árvores do kit original do Mk.VIII:

A – Transparências, comuns a todos os kits da família dos Mk.IX, XVI e VIII

F e G – Peças comuns aos kits da família;

H – Asas, com os corretos ailerons mais curtos típicos dos Mk.VIII;;

I – Fuselagem, também específica para os Mk.VIII, com a caixa da bequilha retrátil.

 

 20-fus  21-wings  22a-Fpeças2  22b-Gpeças1
 23-trsp  24-wingtank  25-shortaileron  27-wingtip

 

E mais uma folha de peças fotogravadas, uma pequena folha com máscaras e duas folhas de decais, uma com estênceis e outra com marcações para cinco aviões diferentes.

O folheto de instruções é impresso seguindo o já tradicional padrão dos kits Profipack da Eduard. Caso deseje, você pode baixa-lo neste link.

 

 40-PE  50-dec1  51-dec2

 

Opções

Difícil escolher uma das opções, todas muito interessantes:

A - JF364, No. 32 Squadron, Foggia, Italy, early 1944

B - JF476, No. 92 Squadron, Triolo, Sicily, November 1943

C - JF519, No. 1 Squadron SAAF, Trigno, Italy, February 1944

D - JF630, flown by F/O L. Cronin, No. 81 Squadron, Palel, India, March 1944

E- 308th Fighter Squadron, 31st Fighter Group, Castel Volturno, Italy, 1944

 

 60-s1  62-s3  63-s4
 61-s2  64-s5

 

 

Conclusão

Os Spitfires 1/48 da Eduard são praticamente obrigatórios para os apreciadores da escala e da aviação da II Guerra. Passados já alguns anos do lançamento da família pela Eduard continuam sendo os melhores Spitfires 1/48 disponíveis.

Esta edição permite montar Spits relativamente “raros”, que combinam as linhas harmoniosas dos Mk.VIII com as pontas das asas “estendidas” que tanto incomodavam o Grande Jeffrey Quill mas que na minha opinião dão um charme especial a um dos mais belos aviões de todos os tempos. Recomendado!

 

 

Obrigado à Eduard pelo envio do exemplar para review!

alt

 

 
 
 
 
 
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Clique nos links para ir a pagina.

Notícias e Reviews Anteriores

Ultimas do Forum