Spitfire Mk.XVI Bubbletop 1/72 – Eduard Profipack #70126
Escrito por Eduardo Mendes   
Ter, 21 de Novembro de 2017 00:30

00-box

Spitfire Mk. XVI Bubbletop 1/72 – Eduard Profipack #70126

 

Introdução

O último dos Spitfires Merlin de caça, o Mk.XVI entrou em produção nos últimos meses da II Guerra e incorporou boa parte dos aperfeiçoamentos surgidos ao longo dos já mais de dez anos do projeto. Pontos de destaque para esta versão eram o motor Packard (Merlin 266, fabricados sob licença nos EUA com tolerâncias e controle de qualidade diferenciados), a fuselagem revisada com a capota em bolha e a porção de ré cortada de acordo e a empenagem ligeiramente ampliada para maior controle. O armamento era conforme o padrão “E”, com dois canhões hispano de 20mm nas baias exteriores e duas metralhadoras .50 nas baias interiores. As asas “E” não tinham espaço para as já obsoletas metralhadoras .303 que equipavam os primeiros Spitfires e que tinham sido mantidas (quatro delas) na porção externa das asas. O trem de pouso era reforçado e mais inclinado, empregando frequentemente novas rodas e pneus mais adequados para operação em pistas pavimentadas (as rodas “de três raios”).

Os Mk. XVI chegaram num tempo em que o desempenho dos caças havia aumentado substancialmente, e nesse contexto restaram-lhe alguns nichos para os quais a RAF entendeu que eles ainda seriam de grande serventia. O principal era o de caça-bombardeiro leve, usando a sua velocidade e agilidade para metralhar e entregar bombas e às vezes foguetes atrás das linhas alemãs a um custo mais baixo e com mais presteza que os Typhoons, Tempests e Beaufighters. Muitas vezes, porém, os Spits XVI eram usados em operações de cobertura de ataques, quase sempre em baixa altitude – as operações de caça e escolta em altitudes mais elevadas e de interceptação eram compreensivelmente reservadas aos novos Spitfires Griffon (Mk. XIV) e aos Tempests.

Nos primeiros anos do pós-guerra os Mk.XVI substituíram praticamente todos os Spitfires Merlin de versões anteriores na RAF, o que lhes garantiu uma longevidade em serviço até os primeiros anos da década de 50. Vários sobrevivem até hoje.

O kit

Este é um dos últimos Spitfires de caça com motor Merlin de duplo estágio (Mk.IX, Mk.XVI e Mk.VIII/VII) que faltavam ser lançados pela Eduard. Restam agora versões menos numerosas como o Mk. VII (pressurizado), e os de reconhecimento PR Mk.X e PR Mk. XI – embora nesses casos o trabalho de conversão não seja tão difícil assim.

O kit segue a mesma estrutura básica dos demais Spitfires da família na 1/72, com quatro árvores comuns a todos os kits e uma específica para a versão, neste caso a árvore K que traz as asas, a fuselagem, as capotas superiores e inferiores do nariz e os lemes de direção. Com essa arquitetura, uma grande quantidade de peças de boa qualidade para Spitfires ficará disponível na spare box para futuros trabalhos de conversão, scratch, etc. Esta árvore “K” para o Spitfire “bubbletop” tinha sido lançada havia sido lançada anteriormente pela Eduard apenas na edição especial limitada “dual combo” (#2117, veja nosso review aqui).

 10-Arvore K 11-Kd1   12-kd2  13-Kd3
 20-A  21-B  22-C  23-D-E

Completam o kit (afinal, este é um Profipack) uma folha de fotogravados coloridos, boa parte deles para enriquecer o já bom cockpit, uma pequena folha de máscaras para o canopi e as rodas e duas folhas de decais, uma com cinco opções de decoração e outra com uma coleção bastante completa de estênceis. As instruções podem ser baixadas no site da Eduard seguindo este link; no kit o modelista recebe um excelente folheto de 16 páginas em papel de alta qualidade e impressão colorida impecável, acompanhando o padrão das edições Profipack.

 

 31-Lept  32-Masky  33-Decal

As cinco opções de decoração são:

A. SL718, RAS-C, Esquadrão 612 Squadron RAuxAF, durante a Cooper Air Race, Elmdon, Julho de 1949. Camuflagem padrão Dark Green / Ocean Grey / Medium Sea Grey, spinner vermelho e banda de fuselagem Sky Blue

B. RW393, HT-A, Esquadrão 601 RAuxAF, durante a Cooper Air Race, 1949 – Todo em alumínio com spinner em vermelho e alumínio e banda vermelha na parte de trás da fuselagem

C. SL721, JMR, ACM Sir James Robb, Setembro1951 – Todo em PRU Blue e com a ponta das asas padrão; sem armamento

D. SL549, UT-N, Esquadrão 17 Squadron RAF, Farnborough, 1950 – Todo em alumínio com o spinner em branco e azul; sem armamento

E. TE456, RAB-J, Esquadrão 501 RAuxAF, Filton, 1949 – camuflagem padrão Dark Green / Ocean Grey / Medium Sea Grey, spinner e banda de fuselagem Sky

 

 41-A  42-B  43-C
 44-D  45-E

 


Conclusão

Uma necessária e bem vinda adição à coleção que compreende os melhores Spitfires na escala 1/72. Perfeitos para modelistas de todos os níveis, exceto os muito iniciantes por causa de algumas peças miúdas e detalhes em fotogravado. Recomendadíssimo!!

 

Obrigado à Eduard pelo envio dos exemplares para review!

alt

 
 
 
 
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Clique nos links para ir a pagina.

Notícias e Reviews Anteriores

Ultimas do Forum