BF-110G-2 Profipack - Eduard 1/48 (8205)
Escrito por Júlio Martins   
Qui, 20 de Agosto de 2009 00:00

 

Enfim, o novo 110G da Eduard chegou! Item n. 8205

 

Histórico:

O BF-110 foi desenvolvido como “Zerstorer” (Destruidor), ou caça-tático durante os anos 1930, possuindo grande autonomia para escolta de bombardeiros penetrando profundamente o território inimigo, além da capacidade de interceptar bombardeiros inimigos em seu próprio território. Possuía ainda capacidade de ataque ao solo em apoio às tropas germânicas.

O protótipo BF-110V-1 voou pela primeira vez em 12 de maio de 1936, sendo escolhido pela Luftwaffe entre outros candidatos como o FW-57, e o Hs-124 em 1937, entrando em serviço operacional já em janeiro de 1939.

Com a promessa de um novo Zerstörer, o ME-210, ordens da RLM de outubro de 41 fizeram cessar a produção do BF-110. Com o fracasso colossal do novo interceptador, o BF-110F voltou a linha de produção. Entretanto, já durante o verão daquele ano, as pesquisas haviam avançado e um novo protótipo G-0 apontava no horizonte.

Aerodinamicamente melhorado, um par de motores DB 601F com mais cavalos de força, diferentes possibilidades de armamentos e derivas herdadas da versão F-4 noturna, a versão G-2 entrou em produção, e com algumas modificações de campo (Rüstsätze), tornou-se a versão mais versátil do BF-110, funcionando bem tanto como interceptador quanto caça-bombardeiro. O primeiro BF-110G-2 entrou em serviço em maio de 1942.

O kit:

Possuí um 110G da Revell Alemã, e como muitos conhecem, um excelente kit, mas quando soube que a Eduard ia produzir a família de 110, vendi e esperei este novo. Vieram versões C, D e E incríveis, antecipando a série G. Nenhuma decepção me ocorre ao abrir este exemplar gentilmente enviado pela Eduard para a APRJ!

Na caixa tradicional em tamanho e firmeza, a Eduard nos envia 8 galhas plásticas, mais duas só com as transparências, dois sets de photo-etch, um para o interior, outro com as telas das entradas de ar, e mais dois filtros de ar em resina, para algumas versões específicas do Mediterrâneo e Rússia. São mais de 280 peças!

Belos detalhes em baixo relevo, precisos por toda a parte externa, sem rebarbas ou distorções. É incrível com a Eduard tem conseguido injetar peças tão pequenas e delicadas em estireno, coisa que antes só era possível ver em resina. A galha G por exemplo, é feita só disso! Muitas alças, alavancas, antenas e outras miudezas. O escapamento vem separado cano por cano, como no FW-190 deles.

Decais da Cartograf para cinco possíveis versões e máscaras de pintura para a parte envidraçada que são um alívio.

Livreto de instruções em inglês em 16 páginas de papel couchê tamanho A4, com passo a passo muito bem identificado e profiles coloridos com toda a indicação de pintura necessária apontando o uso das excelentes tintas Gunze.

As versões de BF-110 variam e comungam partes, e a Eduard inteligentemente também faz isso. Comparando com o meu BF-110C, percebemos que a fuselagem é a mesma, mas as asas são novas (galha W).

Outras são as galhas novas, em relação ao meu C, como a R com as novas hélices, carenagens do motor e derivas, a D com armamentos e tanques externos e a S com profundores diferenciados.

Cockpit muito bem detalhado apresenta a configuração diferenciada para a versão, podendo ser montado com ou sem a adição dos photoetches coloridos que acompanham a caixa. Você escolhe.

As instruções indicam o início da montagem pela célula do cockpit, não havendo pilotos. Painéis, rádios, cadeira correta para a versão, piso diferenciado e outras novidades.

Fechada a célula do cockpit e a fuselagem, a seção do nariz com seus armamentos é a próxima. Aqui, na maioria das vezes, os pilotos é que decidiam o que usar, como no caso do “nosso” Martin Drewes que optava por armamento diferente do padrão. Pesquise o que decidir fazer em fotos de época e monte, pois várias são as opções da caixa.

As novas asas para as versões G tem opções diversas de cabides de bombas, foguetes e tanques sub-alares. Com instruções precisas e fáceis de seguir, a Eduard aponta o que deve ser furado para cada opção desejada.

As naceles do motor são, invariavelmente, as partes mais delicadas em kits de aeronaves multi-motor. Lembro do próprio 110G da Revell e do P-38 Hasegawa que tem desenhos equivocados, matando um pouco da correção do kit. Por isso, feliz é que digo que os caras acertaram no desenho! E mais, não vem separado em muitas partes para fazer aberto. Se desejar montar com motor aparente, vai ter que esperar por peças em resina para motor e painéis.

Por baixo, o porão de rodas também não deixa nada a desejar. Ótimo acabamento e seqüência de detalhes para as portas, trem de pouso e rodas.

Como dito antes, os escapes vem separados peça a peça. Nas instruções, recomendações expressas indicam colar a base dos escapes na nacele e depois, um a um, os escapes.

Armamentos externos: Na caixa temos as seguintes opções: B.K. 37 (Flak 18), duas MG 151 em bandeja ventral, ou duas bombas ETC 500, foguetes Wfr. GR. 21, tanques sub-alares e outras variações de bombas possíveis.

Os sets de photo-etch da Eduard são campeões, todos sabemos. Na parte pré-coloridas, o que realmente importa noticiar é que o RLM66 veio muito bom, diferente do azulado do meu 190A-5. Alças, cintos, miras, pedais, tela do acento do metralhador de ré, blindagem do para-brisas e outros detalhes.

Versões de pintura:

Os decais Cartograf.com de facílima aplicação, com cores firmes e nada fora do registro nos dão 5 possíveis opções de caças diurnos, todos com pintura padrão RLM 74/ 75/ 76.

5./ZG 1, Wells, Áustria - inverno, 1943-44
5./ZG 1, Monte Covino, Italia - verão, 1943
10./ZG 26 (III.JG 5), Gossen, Noruega - primavera, 1945
4./ZG 76, Praga, Tchecoslováquia - primavera, 1944
5./NJG 200, Rússia, 1943

Destaque total para a versão do 5./ZG 1, com a famosa vespa amarela. Este decal vem cortado em 3 partes para melhor conformação na superfície oval do nariz do “Zerstorer”. Conhecendo bem estes decais da Cartograf, basta preparar uma superfície bem lisa e você não vai enfrentar nenhum problema.

Compõe ainda a mesma folha de decais, um set completo de stencils, um par de suásticas e um par de faixas para o spiner do hélice.

Conclusão:

Finalizando, simplesmente o melhor e mais completo BF-110G do mercado, seja lá qual for a escala. Nada ganha dessa belezinha!

Altamente recomendado para os já iniciados no modelismo, pelo alto número de peças e detalhamento.

Obrigado Eduard pelo exemplar para review!

 

 
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Clique nos links para ir a pagina.

Notícias e Reviews Anteriores

Ultimas do Forum