P-39Q Airacobra Weekend Edition - Eduard 1/48 (Cod 8473)
Escrito por Júlio Martins   
Seg, 15 de Junho de 2009 00:00

Eduard Item 8473

Histórico:

O P-39 Airacobra surgiu de um design revolucionário, pois enquanto os aviões da época tinham seu projeto baseado no motor, o Bell Airacobra teve seu desenho totalmente criado com base na arma primária, um canhão de 37mm que ficava no nariz. A Bell pôs o canhão ali para aumentar a precisão dos disparos e para evitar que o forte coice dos tiros desviasse a mira do piloto.

O motor, então, foi colocado logo atrás da carlinga, e foi ligado ao eixo da hélice por uma transmissão cardã que passava logo abaixo dos pés do piloto. A singular posição do motor alterava radicalmente o centro de gravidade do aparelho, o que obrigou a Bell a fazer o conjunto de pouso em configuração tripé. Até a época, todos os caças do mundo tinham os trens de aterragem em configuração de bipé.

A cobertura do cockpit também teve um desenho diferenciado, focado na máxima visibilidade do exterior. Para isso, ao invés de se colocar um canopy corrediço, colocou-se portas laterais, como um carro.

Muitas forças aéreas utilizaram o Airacobra, e até a FAB! Nossos pilotos quando no Panamá utilizaram Airacobras em treinamento para a Grande Guerra.

O Kit:

A Eduard faz algo que realmente gosto, mesmo nas versões "weekend", que primam pela simplicidade. A Caixa é dura! protegendo bem os frágeis detalhes do kit. Temos então 4 galhas com 113 peças, sendo uma delas para as transparências, que não oferecem distorção visual. As tradicionais portas do Airacobra também são de plástico transparente, com detalhes no interior e no exterior, evitando assim que o modelista tenha que colar os vidros e correr o risco de borrar o plástico. Basta mascarar e pintar.

O plástico injetado num verde oliva claro é de ótima qualidade e imprime belos detalhes em baixo relevo, sem rebarbas e pinos de injeção que dêem trabalho. Apesar de o kit indicar a versão "Q", você terá peças para praticamente qualquer versão do P-39. Por exemplo, temos nesta caixa 3 tipos de hélice, rodas representando o peso da aeronave e rodas sem deformação, bombas, tanques externos, capôs, 3 tipos de escapamentos, e armas para versões diversas.

As instruções são claras, apresentadas em 8 pequenas páginas de papel sulfite, simples como qualquer outra marca. As indicações de montagem estão dispostas em passos bem destacados, iniciando pela montagem do cockpit, fuselagem, asas e terminando com os detalhes externos.

O cockpit é bem cuidado e me agrada bastante. Destaque para a cadeira do piloto muito bem representada, para a própria figura do piloto (opcional) que acompanha o kit e o painel, com detalhes em alto relevo que oferece boa representação dos instrumentos básicos de vôo. Com um trabalho de pincel seco e outros truques se consegue um belo aspecto visual. Pena a Eduard não incluir cintos de segurança em photo-etch, é só o que este kit precisa para ficar completo!

Você deve cuidar da montagem das portas do avião, elas são chatas de acertar, e os bordos de fuga das asas são um pouco grossos, mas nada que paciência e lixa não resolva para deixar no ideal.

Cuidado extremo com a necessidade de adicionar um peso no nariz do avião, senão ele vai sentar a cauda e vai estragar todo o seu trabalho, portanto, atenção! Na versão Profipack a Eduard inclui até mesmo o peso necessário, mas neste Weekend, sequer mencionam esta necessidade nas instruções.

Minha dica é que você passe numa loja de balanceamento de pneus e peça uns chumbinhos daqueles. Eles já vem com cola adesiva, fácil.

Versão de pintura:

Os kits Weekend tem apenas uma opção de decais. Particularmente sou fã das batalhas do Pacífico, e estas aeronaves americanas de cauda branca da 5ª Força Aérea definitivamente são minhas prediletas!

A versão escolhida pela Eduard é do grande Ás, Medalha de Honra do Congresso, William A. Shomo. Este camarada, voando um F-6D Mustang abateu 7 aeronaves em uma única missão! Num primeiro passe abateu 4 Ki-61, no segundo um bombardeiro Betty, e depois mais duas escoltas. Tudo isso em 6 minutos! Vale ou não vale uma medalha?

A indicação da unidade e da versão da aeronave, no entanto está equivocada. A Aeronave do Lt. Shomo era um P-39Q-6 de reconhecimento, e não um Q-1 como indicado. Os Q-6 são aeronaves Q-5 convertidas em aeronaves de reconhecimento, adicionado-se câmeras K-24 e K-25 na fuselagem traseira. A unidade de combate em que Willian A. Shomo voava era o 82nd Tactical Reconnaissance Squadron (TRS)/ 71st Tactical Reconnaissance Group (TRG). A Eduard inverteu esta informação (71st TRS/ 82nd TRG).

Câmera instalada na portinhola do rádio.

Os decais são de ótima qualidade, semi-brilhantes e finos, sem muito filme e com registro perfeito. Mais uma vez a proteção da folha do decal é de um papel barato, uma pena. Torcemos para que os decais passem a vir num envelope plástico.

Apesar da escorregada na indicação da unidade, os decais representam com perfeição a 2ª aeronave de William Shomo. Destaco ainda que na tampa da caixa, a arte representa o “Snooks 2nd” com insígnias "star 'n bars" circundadas pelo tradicional filete azul. Nas outras artes ao lado da caixa e nas instruções internas - que por sinal formam a indicação de pintura do kit, a insignia é aquela sem o friso azul. Esta é a correta, como apresentada no decal.

O P-39 42-19995 foi fabricado quando as insígnias da USAF eram apenas os círculos azuis com as estrelas brancas, e assim foi enviado para a frente de batalha. Em 29 de junho de 43 a USAF alterou sua insígnia, adicionando as barras brancas no círculo azul e circundando tudo com um friso vermelho. A 5ª Força Aérea se recusou a inserir esta alteração, alegando que o vermelho na insígnia poderia causar confusão com os Hinomarus japoneses, e passou a adicionar apenas as faixas brancas, sem os frisos. Em 14 de agosto de 43, a Força Aérea alterou novamente a insígnia e trocou o vermelho pelo friso azul. As aeronaves da 5ª Força Aérea que aparecem com a tradicional “star 'n bar” são aeronaves que já chegaram no front pintadas assim.

Foto do "Snooks" e seu piloto William Shomo, Tail 42-20351. O representado pela Eduard é o "Snooks 2nd". A aeronave em que abateu 7 numa só tacada foi o famoso "The Flying Undertaken".

Conclusão:

Comparar com o P-39 da Hasegawa é fácil. Tenho os dois aqui na minha frente e ao meu ver a única diferença entre eles é o preço. O Hasegawa tem a mesma dificuldade com a montagem da porta e com a grossura dos bordos de fuga das asas. Na Luckymodel.com o Weekend da Eduard sai U$ 4,00 mais barato que o Hasegawa.

O kit é de simples montagem e indico para qualquer modelista, iniciante ou não. Apenas não esqueça de adicionar um peso no kit como mencionado acima, ok?


Meus sinceros agradecimentos à Eduard pelo envio do kit e pela parceria com a APRJ/ IPMS-RIO!
 


 
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Clique nos links para ir a pagina.

Notícias e Reviews Anteriores

Ultimas do Forum