Nakajima Ki 115 Tsurugi - Eduard Profipack 1/48 (Cod 8088)
Escrito por Nelson Rapello   
Seg, 15 de Junho de 2009 00:00

Eduard item 8088

Desenvolvimento do projeto:

A iminência da invasão do Japão pelas forças aliadas, levou o alto comando japonês a perceber que não haveriam aviões obsoletos em quantidade suficiente para compor as unidades Kamikazes planejadas para a defesa. Para suprir essa falta, foi determinado o desenvolvimento de uma aeronave descartável e de baixo custo que fosse capaz de transportar uma carga explosiva grande o suficiente para destruir uma belonave inimiga. O projeto levou em consideração o uso de materiais não estratégicos como madeira e aço, embora os primeiros aviões tenham sido revestidos ainda com alumínio. Outra característica que foi considerada foi a previsão de uso de diversos tipos de motores diferentes, principalmente visando aproveitar motores obsoletos das décadas de 20 e 30 que ainda existiam em estoque. Para facilitar a produção foi adotada uma fuselagem de seção circular e trens de pouso tubulares e descartáveis na decolagem de forma a aliviar peso.

Os primeiros Ki 115 Tsurugi (Sabre) foram equipados com motor Nakajima Ha-35 de 1.150 hp. Os testes iniciais demonstraram que o trem de pouso tubular somado a péssima visibilidade devido ao longo cowling tornavam o avião quase impossível de manobrar no solo, o que levou a incorporação de um dispositivo amortecedor sumário no trem de pouso. Outras modificações que foram incorporadas foram a inclusão de par de pequenos flaps nas asas de forma tentar melhorar as péssimas caracteríticas de vôo observada durante os testes, como também foi incluído um par de foguetes a ser instalado sob as asas de forma auxiliar na decolagem ou aumentar a velocidade de aproximação do alvo. A versão inicial era capaz de atingir cerca de 550 Km/h e poderia carregar bombas de até 800 Kg em uma saliência sob a fuselagem, porém não possuía qualquer armamento defensivo, o que o deixava vulnerável aos caças inimigos. Além do mais as péssimas características de vôo somadas a horrível manobrabilidade no solo e o fato de serem pilotados por voluntários totalmente inexperientes levou a uma série de acidentes tanto nos testes quanto durante os treinamentos.

Todas essas deficiências levaram os japoneses a planejarem novas versões com visibilidade e controle melhorados, mas que nunca chegaram a sair do papel. Embora o Ki 115 fosse inicialmente um projeto só do exército, uma versão naval também estava sendo desenvolvida quando a guerra terminou. A expectativa de produção era de 8.000 aviões por mês a serem construídos em diversas instalações espalhadas pelo Japão. Dos 104 aviões completados nenhum deles se tornou operacional e apenas um sobreviveu até os nossos dias semi-desmontado na reserva técnica do Smithsonian aguardando ser restaurado. Individualmente o Ki 115 teria sido uma arma totalmente ineficaz, porém se usado em grandes levas de ataque é possível que tivessem causado considerável dano aos navios invasores.

O kit:

Essa versão Profipack é composta por 80 peças em plástico bege, 2 em plástico transparente, 2 conjuntos de photo-etche e uma folha de máscaras auto-adesivas. Embora não existam muitas referências disponíveis sobre o avião, a comparação com as fotos de época e as do avião do Smithsonian existentes são suficientes para se perceber que o kit é essencialmente correto.

As superfícies externas são representadas por linhas em baixo relevo adequadas para a escala, estando também representados os rebites em um baixo relevo bem suave, nos quais quando aplicado um wash adequado, principalmente nas versões em metal natural, causam uma belíssima impressão. Embora o interior do avião fosse originalmente sumário, este encontra-se corretamente reproduzido não só pelas peças em plástico como também pelos complementos em photo-etched.

Outros detalhes, como as bombas opcionais de 500 Kg e 800 Kg, o motor Ha-35, trens de pouso e flaps também possuem um excelente acabamento sendo que algumas dessas peças são bem finas e delicadas.

As transparências são finas e bem translúcidas, com destaque especial para os rebites adornando os frames.

Nessa embalagem Profipack foram incluídos 2 conjuntos de photo-etche. O primeiro deles vem com dois conjuntos de cintos pré-pintados que dão um grande realce ao interior. O segundo vem com um complemento para o painel, detalhes adicionais para o interior, cabeação do motor e diversos detalhes para o exterior. Também foi incluído um conjunto de máscaras para auxiliar na pintura das transparências, rodas e painel anti-reflexivo.

A folha de decalques é de excelente qualidade e embora os aviões que foram completados não possuíssem marcações específicas, esta permite que sejam realizados os 3 tipos de pinturas que aparecem nas fotos da época.

As instruções são bastante claras no que se refere a montagem tanto das partes plásticas como dos photo-etches e ainda trazem desenhos coloridos em 3 vistas das 3 decorações abordadas.

Conclusões:

Chega a ser uma grande surpresa ver um avião japonês tão bem representado por um kit fabricado fora daquele pais, principalmente por se tratar de uma aeronave que tem sido negligenciada pelos principais fabricantes. O kit como um todo é de excelente qualidade e possui belíssimos detalhes. Cabe ainda acentuar que dada a simplicidade do avião, talvez se o kit não fosse tão bem detalhado, provavelmente ficaria com uma aparência medíocre depois de montado o que acabaria por atrair pouco interesse pelo modelo. Nesse aspecto a Eduard foi bastante feliz ao valorizar as formas e os detalhes do avião dentro daquilo que a sua técnica permite, tornando-o bastante atraente conforme pode ser constatado nas imagens dos diversos exemplares montados que podem ser encontradas na net.

Os únicos problemas encontrados no kit são em primeiro lugar a falta de pinos guias adequados, o que já é um lugar comum nos kits da Eduard, sendo que nesse caso, dada as pequenas dimensões do modelo não chega a ser um grande problema. A outra se refere a ausência dos foguetes auxiliares, que embora não apareçam nas fotos de época, já estava previsto o seu uso na série inicial e seriam uma importante adição ao kit.

De resto o kit é altamente recomendável e uma bela adição a qualquer coleção de aviões japoneses. Só nos resta esperar que a Eduard venha a realizar outros kits de aviões japoneses que ficaram esquecidos pelos demais fabricantes com o mesmo grau de detalhamento.

 

 
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Clique nos links para ir a pagina.

Notícias e Reviews Anteriores

Ultimas do Forum