P-39 L/N Profipack edition - Eduard 1/48 (8066)
Escrito por Henrique Castro   
Sex, 30 de Maio de 2014 19:05

alt

P-39 L/N Profipack edition - 1/48

Eduard (8066)

O Avião

O P-39 foi uma tentativa corajosa de projetar um caça avançado com o motor na fuselagem, atrás do cockpit, de onde ele propulsava a hélice por meio de um longo eixo de transmissão. Dessa forma, o nariz ficava livre para posicionar uma bateria concentrada de canhões de tiro frontal. O armamento pesado era um dos pontos fortes do P-39, basicamente o Airacobra contava com um canhão de 37mm no nariz, mais duas metralhadoras Browning M2 de 12,7mm colocadas atrás da hélice e quatro meralhadoras Browning 7,62mm nas asas. Podia levar, em casos especiais, uma bomba de 500 libras sob a fuselagem, ou um tanque para longas jornadas. Com o motor próximo ao centro de gravidade, incomum para época, o avião também ganhava em agilidade, além de facilitar o uso do trem de pouso triciclo. No entanto, parte da agilidade foi perdida nas versões operacionais devido ao peso do armamento e da opção por uma forte blindagem, que conferia ao P-39 uma grande resistência, fator que compensava a manobrabilidade. Outra característica marcante presente no P-39, e que acentua sua originalidade, foi a busca por um desenho do cockpit focado na máxima visibilidade do exterior e que resultou em uma portinhola lateral à esquerda do cockpit. Apesar de ter operado com 13 grupos, a Marinha dos EUA nunca considerou o P-39 um verdadeiro sucesso, e 4.924 das 9.590 aeronaves foram transferidas para a USSR, principalmente para uso em missões de ataque ao solo, onde o avião se destacou. Além desses dois países, o Airacobra foi operado também por Austrália, França, Itália, Polônia, Portugal e Reino Unido.

Fontes:

AERONAVES de caça e de reconhecimento 1939-1945. São Paulo: Abril coleções, 2010.(Coleção Armas de guerra, 1).

Wikipedia

O kit

O Kit é do tipo profipack, contando portanto com alguns acessórios. Na caixa encontram-se quatro grades de peças, sendo uma transparente,  totalizando 113 partes; uma folha de  photo-etched; uma folha de decais e uma folha de mascaramento. É possível montar as versões L ou N. No caso da primeira, há apenas uma marcação disponível nos decais, uma bela aeronave do 91st FS quando operava na Tunísia. Já para a versão N, que foi a mais produzida para esse avião, totalizando mais de 2000 unidades, há quatro marcações disponíveis, sendo duas dos EUA e duas da USSR. Confira as versões nos links abaixo:

Versões:

P-39N, s/n 4218354, Flown by 345th FS, North Africa / Alghero Airfield, Sardinia, late 1943

P-39L, s/n 42-4514, 91st FS / 81st FG, Sidi Ahmed Air Base, Tunisia, September, 1943

P-39N, Flown by Lt. DeVore, 110th TRS/71st TRG, Gusap airfield, New Guinea, spring, 1944

P-39N, Flown by Grigori A. Rechkalov, 16th GIAP, spring 1945

P-39N, Flown by Nikolai G. Sobolev, 21st GIAP, April 1943

O cockpit conta com piloto, para quem gosta de representá-lo é uma peça bem injetada, com bons detalhes, o que nem sempre é encontrado. O interior é bem detalhado, com destaque para o assento, pedais e roda do compensador. Os PEs montam o painel e os cintos, melhorando ainda mais o detalhamento. Ele pode ser montado aberto ou fechado e as portas laterais (semelhante as dos carros) são formadas por peças transparentes e atraem por serem incomuns para quem monta aviação de caça desse período. O eixo de transmissão que atravessa o interior também é um detalhe interessante. O PE conta ainda com grades para as tomadas de ar e escapamentos. O manual é colorido, com instruções de fácil compreensão. O uso dos acessórios já está indicado no manual de montagem, não possuindo instruções separadas, o que facilita para quem gosta de seguir as etapas indicadas. Veja o manual aqui.

alt alt alt alt
alt alt alt alt

 

Entre as opções de montagem, existem dois tipos de rodas, sendo uma delas com a deformação causada pelo peso da aeronave, e também dois tipos de equipamentos para o suporte ventral: uma bomba ou tanque de combustível. Apesar das árvores contarem com três tipos diferentes de canos de escape, apenas um é usado para as versões L/N. Essa é uma peça que fica muito evidente no kit e como o P-39 contava com canos espessos, isso facilita caso o modelista deseje abri-los, resultando em um trabalho mais convincente. O kit apresenta uma injeção de excelente qualidade, suas linhas são bem definidas e oferecem um bom detalhamento. Nenhum defeito nas peças foi notado. Os canos do armamento deixam a desejar e provavelmente isso vai incomodar os mais exigentes, mas nada que já não estejam acostumados a lidar, já que a representação dessas peças em plástico injetado comumente é dificultosa. Além das grades, os PEs poderiam montar também os defletores das saídas de ar, que formam um belo conjunto na parte inferior do P-39 e que não são atendidos com excelência pelas peças injetadas. Algumas peças possuem uma pequena rebarba, porém, todas que foram observadas são de fácil remoção. Os decais são impressos pela Cartograf e aparentam ótima qualidade, contando com stencils em uma parte destacada da folha. As máscaras para pintura, apesar das linhas relativamente simples do canopy, facilitam muito o trabalho. Elas cobrem também as rodas e o farol de pouso. Um diferencial desse mascaramento é permitir pintar as faixas pretas que cobrem as asas no piso de acesso ao cockpit.

alt alt alt alt
alt alt alt alt
alt alt alt alt

Conclusão

Trata-se de um excelente kit, com um bom nível de detalhamento e que monta um avião com características que se destacam facilmente em qualquer coleção da Segunda Guerra Mundial. Além disso, oferece cinco opções de pintura, contemplando seus dois maiores utilizadores, EUA e USSR. Outra vantagem do kit é que apresenta uma montagem que pode atender a todos os níveis de modelistas. Recomendado.

Agradecemos à Eduard pelo exemplar deste review.

alt

 
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Clique nos links para ir a pagina.

Notícias e Reviews Anteriores

Ultimas do Forum