Albatros D.V (Profipack) - Eduard 1/48 (8172)
Escrito por Júlio Martins   
Sex, 27 de Novembro de 2009 00:00
 

Eduard 8112

 

Breve histórico:

A versão D. V é praticamente a final da série Albatros D., sendo o último modelo a ver combate. Aproximadamente 900 D. V e 1212 D. Va foram fabricados, sendo sua produção cancelada em meados de 1918, continuando em vôo até o final da WWI.

O D.V evolui da versão III, e difere deste em pequenos detalhes, como fuselagem mais leve, leme e spinner aumentado, causando no geral uma diminuição de 32 Kg do D. III. O motor continuava o mesmo Mercedes D.IIIa de 127 kW (170 hp).

Apesar de mais “moderno” que seu irmão D. III, o D. V não trouxe grandes avanços, retrocedendo até na segurança por conta de falhas estruturais nas asas. Manfred von Richthofen por sinal era bastante crítico ao novo modelo, descrevendo-o em 1917 como “ridículo”.

A Albatros respondeu às críticas positivamente com o modelo D.Va, reforçando asas, estruturas e fuselagem, além de trocar a lincagem dos ailerons. Ao final, 23 kg foram aumentados a partir do D. III. O novo motor Mercedes D.IIIaü de 130 kW (180 hp) ajudou neste aumento de peso.

O Kit:

Na caixa dura e pequena, com belo 'aviation-art', encontramos 60 peças plásticas no tradicional plástico oliva claro, dois sets de photoetchs, grande folha de máscaras para a pintura dos detalhes da fuselagem e decais protegidos por uma pobre folha de papel rosado.

São duas galhas com pontos de contato nada exagerados. A fuselagem de madeira do Albatros está bem representada, com linhas de painel rebaixadas e detalhes metálicos em alto relevo, como devem ser.

Cockpit nos caças da WWI são bastante simples. Apesar disso, temos o necessário. Estruturas internas da fuselagem bem demarcadas, não há marcas de injeção aparentes. Temos piso, manche, cadeira, tanque de combustível, tudo é bem detalhado. Não bastasse isso, somem-se os photoetches, e aí a Eduard é mestre.

São dois sets, um pequeno colorido, com cintos de segurança e painel com ótima representação de madeira e instrumentos, e outro maior, com detalhamento das Spandau, atuadores das partes móveis e vários detalhes externos da fuselagem.

Asas, leme e profundores com nervuras bem representadas e de boa sensação de realismo. Superfícies de comando fixas.

Gostei muito do motor, com seus pistões aparentes e bem detalhados formam um belo conjunto depois de montado e valorizam o modelo final.

Instruções em papel couchê em livreto com 12 páginas, indicam a montagem sem sobressaltos. Belos profiles coloridos com 4 vistas de cada aeronave possível dão o toque final.

Senti falta do pára-brisas. Não temos nem acetato nem plástico transparente, e muito menos indicação nas instruções, mas nos profiles ele está representado.

Decais:

Decais finos e no registro, com um pouco de filme sobrando nas menores insígnias germânicas. Experiências anteriores com estes decais tchecos não me indicam problemas, são bastante bons. Temos ainda marcas de serviço e alguns instrumentos do cockpit.

Decais protegidos apenas por um papel barato. Não entendo o motivo disso, gostaria de ver estes decais da Eduard dentro de sacos plásticos, como os que protegem seus sets de PE.

Destaque ainda para as máscaras de pintura! Facilidades para a pintura do friso vermelho da cauda da aeronave do Ltn. Wilhelm e mascaras para a pintura da parte metálica que recobre o motor, com os orifícios necessários para destacar todas as tampinhas ali existentes.

Versões de pintura:

São 5 versões de pintura bastante atraentes:
• Ltn. Kurt Monnington, Jasta 15, 1917
• Ltn. Walter Böning, Jasta 76b, early 1918
• Ltn. Alois Heldmann, Jasta 10, late 1917
• Ltn. Hans Adam, Jasta 6, summer 1917
• Ltn. Wilhelm Lehmann, Jasta 5, 1918

Três aeronaves em madeira natural variando na cor das derivas, uma bastante colorida em alumínio, vermelho e verde com Edelweiss na lateral, e a última, retratada na caixa, em cinza e verde escuro, com caveira na lateral dando aquele ar de “malvado” que vai agradar a todos, tenho certeza.

Conclusão:

O retorno do Albatros D.V nesta versão Profipack é de alto estilo. As versões de pintura completam o atrativo pois foram muito bem escolhidas.

Recomendo aos experientes pela complexidade das pinturas e do cabeamento.

Obrigado Eduard pelo exemplar para review!

 

Notícias e Reviews Anteriores

Ultimas do Forum